Portal da USP Portal da USP Portal da USP

A zona tectônica Teixeira Terra Nova - ZTTTN: fundamentos da geologia regional e isotópica

Benjamim Bley de Brito Neves, William Randall Van Schmus, Marianne Kozuch, Edilton José dos Santos, Liliane Petronilho

Resumo


Uma zona tectônica linear, de forma sigmoidal, ocorre de Teixeira (Paraíba, ao norte-nordeste) a Terra Nova (Pernambuco, ao sul-sudoeste), com disposição diagonal ao domínio da Zona Transversal - ZT, que é a porção central da Província Borborema, de forma a subdividir a ZT em dois domínios lito-estruturais e geotectônicos distintos. Para norte e noroeste ficam os terrenos do Riacho Gravatá - RG (Eoneoproterozóico) e Piancó-Alto Brígida - PAB (Neoproterozóico), caracterizados por baixo grau de metamorfismo. Para o sul e sudeste fica o terreno Alto Pajeú (TAP, Eoneoproterozóico, ortognaisses e rochas supracrustais mesozonais) e seu embasamento, terreno Alto Moxotó - TAM (Paleoproterozóico), de grau médio a elevado de metamorfismo. Esta zona linear ou"alto" constituído de ortognaisses (do TAP e do embasamento paleoproterozóico que aflora esparsamente) é perlongado e marcado por uma série quase contínua de rochas intrusivas, plutões e stocks graníticos variados e sieníticos do tempo Ediacarano (idades entre 630 e 570 Ma, principalmente). Na história evolutiva desta porção linear particularmente soerguida do Planalto da Borborema há o registro (direto e/ou indireto) de eventos geológicos policíclicos, do Paleoproterozóico, do Eoneoproterozóico, do Ediacarano, do Eocambriano e do Cenozóico (sedimentação correlativa, elaboração de crostas e soerguimento regional), com implicações interessantes na geografia e sócio-economia regional. No presente trabalho será dada ênfase aos dados isotópicos (métodos Rb-Sr, Sm-Nd sobretudo) desta zona diferenciada, e nos contextos por ela separados, assim como no seu papel dentro do contexto tectônico regional, usufruindo para isto de expressivo acervo de dados geológicos e isotópicos, obtidos na última década (grande parte do qual ainda inédita). Além disso, hipóteses interpretativas serão postuladas para esta linha axial tectônica que subdivide a Zona Transversal em domínios geológicos distintos, considerando-a como conseqüência e subproduto de três processos paralelos de subducção no Neoproterozóico.

Palavras-chave


Província Borborema;Zona Transversal;Terreno Alto Pajeú;Terreno Riacho Gravatá;Brasiliano;granitos neoproterozóicos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5327/S1519-874X2005000100005

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




SCImago Journal & Country Rank